estamos em manutenção, MAS a gente volta rapidinho! ✌️
confira as novidades no fb.com/dudaemmerickblog ou instagram.com/dudaemmerick

#NYC: State Island e Brooklyn Bridge

Esta aí dois passeios que combinei, mas que talvez não sejam indicados a serem feitos juntos. Não sei... a verdade é que tenho uma certa preguiça de seguir roteiros. Gosto de listar tudo aquilo que quero fazer numa check list, mas sem obrigatoriamete seguir à regra. Assim fica mais fácil se surpreender com as novidades pelo caminho.

STATE ISLAND
Como os primeiros dias foram basicamente tranquilos, fazendo poucos programas por dia, eu intensifiquei nos últimos os passeios que ainda não tinha feito. Eles ficaram bastante pontuais, mas relativamente na rota, então, acho que vale a dica. 

Como já tinha explorado antes a região da Wall Street e um pouco do Brooklyn, voltei nesses pontos especificamente para fazer dois passeios: o de barco que passa pela Estátua da Liberdade e depois a travessia da Brooklyn Bridge, que cá entre nós, é de suar a camisa. Tem que ter disposição!
O primeiro passeio era um desejo antigo. Quis muito ter a experiência de ver a Estátua de perto. Pra mim, ela simboliza meu American Dream e foi bem especial passar por ela. Peguei algumas dicas na internet e fui no Ferry Boat que é um transporte público local, muito utilizado pelos turistas. O esquema de organização é ótimo e muito fácil de chegar até ele.
Peguei a linha vermelha do metrô de desci direto na South Ferry, a última. As saídas do Boat são de meia e meia hora e vale chegar a partir da hora que começa. Peguei a embarcação do meio dia. O trajeto leva cerca de vinte e cinco minutos em direção a State Island. Chegando lá, é possível pegar uma outra embarcação de volta no mesmo instante. Caso demore para fazer essa troca, terá que esperar meia hora.
Considero que a recompensa maior no trajeto foi a vista de Manhattan e seus imponentes prédios, principalmente o One World Trade Center, localizado ao lado de onde ficavam as Torres Gêmeas. O arranha-céu se destaca em meio aos outros prédios da Wall Street - berço financeiro local e porquê não dizer, do mundo.
Já a estátua, de perto mesmo vi mais pelo zoom da câmera! Hahahaha Se eu não tivesse deixado para o dinal da viagem, certamente faria o passeio nos barcos turísticos, pagos, mas que chegam mais próximo.
Mas, o passeio é bem válido! Olhar a cidade por essa perspectiva é um presente. Amei demais a experiência! 

 BROKLYN BRIDGE
A travessia da Brooklyn Bridge é algo que requer muita disposição. Eu escolhi o dia mais quente da viagem pra fazer isso... kk e literalmente suei a camisa, foi intenso. A sensação era Rio, ops... Manhattan 40 graus hahaha... mas lá fui eu! 
A parte de baixo da ponte é onde atravessam os carros e a de cima, pessoas e bicicletas. Tudo juntinho mesmo, mas com seus espaços delimitados. Um segundinho de distração na hora da foto e você ouve uma buzina (de bike). Se cansar em algum momento pode sentar e descansar. Existem banquinhos espalhados pelo trajeto. 
Aliás, doce ilusão de tirar fotos "sozinha" na ponte. Ela é tão movimentada (!) que isso é praticamente impossible. Coitada de mim com minhas referências de Carrie Bradshaw correndo esplêndida de long dress por lá. kkkk

Mas a dica principal é: foque num bom ângulo, mas principalmente aproveite o passeio e a vista 360º de toda Nova York.
Por lá encontrei um fotógrado bem simpático que fica à postos com sua lente poderosa e acabei trazendo uns registros profissionais and impressos na hora comigo. Não sou de me render a esses "pega-turistas", mas quem resiste a um souvenir desses?! Melhor recordação! Você pode voltar andando ou de metrô, mas ideal mesmo é aproveitar toda a região do Brooklyn e reservar um dia inteiro pra isso.
Super recomendo esse passeio-delícia ao ar livre faz valer todo o empenho!

Espero que tenham curtido esse post!

Esse ano ainda trago mais! Porque dá um trabalhinho filtrar tudo, viu?! Mas trago com todo carinho do mundo.

<3

Beijo, beijo


Tecnologia do Blogger.